COPEB

Ajudando você a voar com as águias!

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Mensagens Curtas A PREVENÇÃO É MELHOR QUE A CURA

A PREVENÇÃO É MELHOR QUE A CURA

E-mail Imprimir PDF
Avaliação do Usuário: / 8
PiorMelhor 

A prevenção é melhor do que a cura

E falou o Senhor a Moisés, dizendo: Fala aos filhos de Israel e dize-lhes que nas bordas das suas vestes façam franjas, pelas suas gerações; e nas franjas das bordas porão um cordão azul (Nm 15.37).

Apesar das muitas murmurações, ingratidão e desobediência do povo de Israel no deserto, Deus ofereceu mais uma oportunidade para que este povo se regenerasse e evitasse novos conflitos e consequências drásticas, como vemos no capítulo 14 de Números.

As franjas na borda, ou orla, dos vestidos, ordenada por Deus para serem colocadas nas vestimentas de todos, era uma maneira de Deus trazer-lhes à memória, tantos aos sacerdotes quanto os demais, sua responsabilidade para cumprir os mandamentos do Senhor, exibindo sua santidade na forma de viver, e a diferença entre os demais, partindo do interior para o exterior.

As franjas, num total de quatro, colocadas na frente, atrás e nos dois lados das bordas dos vestidos, em plena vista de todos, inclusive de si mesmo, era uma lembrança constante.  E nas franjas das bordas porão um cordão azul: A cor azul, significando realeza (Et 8.15), divindade, fazia-os lembrar que pertenciam a um Reino Sacerdotal, uma nação santa: E vos me sereis reino sacerdotal e povo santo. Estas são as palavras que falarás aos filhos de Israel (Êx 19.6).

Deus queria que tomassem cuidado em não seguirem tendências, próprios desejos, caprichos pessoais (Nm 15.39) e, acima de tudo, que se lembrassem  da redenção, a saída milagrosa do Egito (Nm 15.41), enfim, dos milagres realizados por Deus no deserto.

Jesus nos convida, como cristãos que somos, convocados por Ele a dar prosseguimento à Sua obra, a usarmos distintivos e sinais exteriores da nossa fé, e o maior que temos é a cruz, que deve ser um lembrete constante de negar-se a si mesmo: E dizia a todos: Se alguém quer vir a após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me (Mt 9.23). E Paulo nos lembra: Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu, para o mundo (Gl 6.14).

Cruz trás sinais de renúncia, dedicação, amor ao próximo, comunhão, dependência total de Deus; vida santa e exemplar na sociedade, convivência pacífica, adoração, louvor, confissão, confiança, promessa e certeza do céu: Sede sóbrios, vigiai, porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar; ao qual resisti firmes na fé, sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo (1Pe 5.8-9).

Prevenir é melhor do que a cura. Sejamos santos na nossa maneira de ser: Porquanto escrito está: Sede santos, porque eu sou santo (1Pe 1.16), e assim tornamos evidente ao mundo a nossa separação para Deus.

 

Última atualização ( Seg, 16 de Dezembro de 2013 14:33 )