COPEB

Ajudando você a voar com as águias!

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Boletim Eletrônico Boletim Eletrônico - Dez/2012

Boletim Eletrônico - Dez/2012

E-mail Imprimir PDF
Avaliação do Usuário: / 3
PiorMelhor 

 


O PREGADOR
Boletim Eletrônico do Conselho Oficial
dos Pregadores Evangélicos do Brasil
 

NOVAS AFILIAÇÕES E RENOVAÇÕES

A Deus toda a glória!

- Adalberto Henrique de Matos Andrade
- Edinalva de Jesus Lima Pereira
- Elton Ernane Wehrmann
- José Creso de Lima
- Leandro José da Silva
- Lindomara Maxima da Silva
- Nilson Alves Pereira
- Valdinéa Machado Esteves

Veja no site a relação completa dos afiliados ativos, e convide-os para pregar em sua igreja 


DELEGADOS COPEB

Antonio Carlos Lazarini - Pastor - Ubatuba (SP)
Francisca Pereira da Mota - Luanda - Angola
Francisco Tadeu Martins - São Paulo (SP)
Gerson Ramos - Pastor, Conferencista - Ilhéus (BA)
Isacir Mognon  - Pregador, Publicitário - Curitiba (PR)
Orlando Prado Escolástico - Pastor, Assessor Político - Curitiba (PR)
Sidney Balut - Radialista, Teólogo - Divino (MG)
Ubirajara Ribeiro Amaral - Pastor, Radialista - Fortaleza (CE)
Walmick Duarte de Melo - Pastor, Advogado - Belém (PA)
Yara Escolástico - Missionária, Assessora Política - Curitiba (PR) 

Se você também quer ser um Delegado Copeb, entre em contato com o nosso Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.

 

 Palavra do Presidente: CUIDADOS AO TRAZER PREGADOR DE FORA

Após tantas decepções, incômodos e até mesmo prejuízos, será que ainda dá para convidar pregador de fora? Será que o risco compensa? Esta prática, se bem conduzida, pode se constituir no melhor – talvez único – tratamento preventivo contra os males do isolamento, especialmente a arrogância e a degeneração, pois, sozinho, ninguém consegue analisar e corrigir-se a si mesmo de forma adequada. Precisamos do olhar do outro, de uma voz independente, de uma reflexão esquecida, de uma crítica sincera, de novas perspectivas, de troca de experiências, de caminhos alternativos.

Ainda em sua defesa, cito alguns “pregadores de fora” mencionados na Bíblia, importantíssimos em determinados momentos da história, como Jonas e Amós, e o próprio Senhor Jesus.

Deus sempre os enviou, por isso, devemos pressupor que se trata de um recurso importante. No entanto, ao convidá-los, a igreja deve tomar certos cuidados para minimizar os riscos. Estas perguntas podem ajudar:
- Como saber se a pessoa é um mensageiro fiel, ou um bajulador?
- Como saber se é gente séria, ou um mercenário?
- Como saber se trazê-lo neste momento é da vontade de Deus?

OS CUIDADOS NECESSÁRIOS
1. Oração
2. Honestidade - Não convidem pregador de fora para atrair pessoas visando o crescimento numérico da igreja.
3. Investigação - Com tantas redes de relacionamento e informações à disposição hoje em dia, as igrejas não têm mais dificuldade em investigar preventivamente o caráter da pessoa que vai ser convidada. Não se impressionem com o “brilho” dos sites. Vão a fundo. Melhor prevenir que remediar. Creio que nenhum homem ou mulher de Deus se sentirá ofendido em prestar-lhes informações sobre sua conversão, formação acadêmica, igreja, trabalho secular, família, seus 3 últimos convites, suas contribuições ao reino de Deus (tipos e áreas em que mais atua, livros e artigos, CD e DVDs), seus sites, blogs e redes de relacionamento.
4. Discernimento
5. Acertos preliminares - questões financeiras, hospedagem, alimentação, divulgação etc.
6. Envolva a igreja desde o início, levando-a a refletir na necessidade ou não de se convidar alguém de fora, no preparo intelectual e emocional da igreja, nas orações e jejuns em favor dos convidados etc. Quando chegar a ocasião, a igreja estará aguardando com ansiedade e compromisso.

Tudo isso pode parecer um pouco exagerado, mas “os dias são maus” e todo cuidado é pouco. No entanto, este artigo não foi escrito para desanimar. Ao contrário, foi escrito para ajudar, para que essa prática tão antiga do povo de Deus continue a existir nos séculos vindouros, até a volta do Senhor. Quando, então, não haverá mais necessidade de pregador de fora, pois "quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também" (João 14:3).
.
Como diziam os antigos, "é melhor prevenir que remediar", "prudência e canja de galinha nunca fizeram mal a ninguém". Não tenham medo, mas ajam com sabedoria, para o bem de todos.




CAPACITAÇÃO - Para não ter "de que se envergonhar" (II Tm 2.15).

A INTERPRETAÇÃO DAS FIGURAS DE LINGUAGEM

A Bíblia foi escrita por homens – graças a Deus! –, assim podemos entendê-la. Ao serem inspirados pelo Espírito Santo a colocar no papel aquilo que Ele mesmo havia colocado em seus corações, cada um dos escritores bíblicos procurou utilizar o que havia de melhor em sua língua, cultura e época. Além da linguagem direta (a prosa), os autores bíblicos também utilizaram a linguagem figurada.

Para entendermos estas figuras de linguagem, temos que descobrir seu significado dentro da frase – segundo a cultura da época – e o quê os autores bíblicos queriam nos dizer com elas.

- Como saber se o texto escolhido contém figuras de linguagem?

Existem vários tipos de figuras de linguagem. Vejamos algumas delas:
a) Poesia:
O Salmo 23.2, por exemplo, “Ele me faz repousar em pastos verde-jantes”, é uma figura de linguagem, pois Deus não nos leva a re-pousar em pastos verdejantes, como se fôssemos ovelhas de verda-de (no sentido literal da palavra). O que o autor bíblico pretendia dizer é que Deus nos leva a experimentar um repouso de alma tão profundo quanto aquele que as ovelhas experimentam quando estão descansando em segurança sob a guarda dos seus pastores.

b) Símbolos:
O que é um símbolo? “Aquilo que, por um princípio de analogia, representa ou substitui outra coisa. Ex: a balança é o símbolo da justiça” – Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa.
A interpretação dos simbolismos bíblicos é matéria complexa, por isso, na dúvida, consulte Bíblias de estudo e comentários. A figura do leão, por exemplo, quando utilizada de modo simbólico, pode estar se referindo a Satanás (I Pe 5.8) ou a Jesus (Ap 5.5).

c) Parábolas:
- Como saber se o texto escolhido contém parábola?
a) Muitas vezes, a própria Bíblia avisa que é uma parábola – Ex: “E contou-lhes outra parábola dizendo:...” – Mateus 13.31.
b) Muitas das histórias bíblicas são parábolas – Ex: a história do Bom Samaritano, do Filho Pródigo etc.
c) Até mesmo uma comparação muito simples pode ser uma pará-bola – Ex: “O Reino dos céus é semelhante a um tesouro escon-dido no campo...” – Mateus 13.44.




NOTÍCIAS COPEB
# Já está aberta a nossa agenda 2013 para realização dos Eventos COPEB. Todos, sem exceção, são de alto nível e, por serem sem fins lucrativos, as despesas resumem-se ao transporte, alimentação e hospedagem. Vale o esforço. Agende um para sua igreja ou região.




BOCA-DE-URNA - Onde anda a cabeça desse povo?

Culto Jovem com lutas MMA
13,3% - É um jeito válido de atrair os jovens
86,7% - Não tem nada a ver

(Veja aqui as demais pesquisas):




ESBOÇO DE SERMÃO (acesso exclusivo)

A ESPERANÇA DA VIÚVA NEGRA
Mateus 22.24-30

Creio que as pessoas que ouviram esta hipotética história (proposta por uns saduceus que não criam na ressurreição), não tardaram em pensar: "Que mulher azarada! É um perigo casar com ela".

Mas quantos de nós, semelhantemente, temos visto e vivido tantos "azares" nesta vida, tantos relacionamentos bonitos que se acabaram em nada, seguidos de eternos "recomeços" e sofrimento sem fim? Mas, graças à Deus, há uma esperança para todos nós, para todos nós que estamos cansados de ver tanto sofrimento.

E, talvez, possamos chamar esta esperança de "A esperança da viúva negra". E esta esperança é a RESSURREIÇÃO!

1. A ressurreição vai acabar com os sofrimentos desta vida (esta mulher sofreu 7 perdas).

2. A ressurreição vai acabar com os "eternos" recomeços desta vida (por 7 vezes esta mulher tentou construir a sua vida).

3. A ressurreição vai acabar com...

Leia o esboço completo (exclusivo aos afiliados)




ARTIGOS SOBRE PREGAÇÃO - (lista completa)
Crescei na graça e no crescimento intelectual




ILUSTRAÇÕES PARA SERMÃO  (centenas de belas histórias devidamente catalogadas)
(a maioria são de acesso exclusivo aos afiliados)




ARTIGOS ECLESIÁSTICOS  (ver lista completa)
Crescei na graça e no crescimento intelectual.




ARTIGOS GERAIS  (lista completa)
São assuntos que, de um jeito ou de outro, podem interessar aos pregadores ou ajudá-los a se manter informados.
 


Que o amor de Deus, o Pai, a graça do Senhor Jesus e as consolações do Espírito Santo sejam com todos nós em 2013.  

Última atualização ( Qui, 27 de Dezembro de 2012 12:06 )